Menu

Notícia Capixaba - Navegação

Home Alfredo Chaves Agricultura

Agricultura


Incaper estuda broca que tem atacado produção de pitaia em Alfredo Chaves

 

12.03.2020

 

 

Foto: Divulgação

 

Redação

 

Fruta exótica e colorida, a pitaia vem fazendo sucesso. Também conhecida como “fruta do dragão” por conta do seu exterior escamado, tem sabor doce e suave. No entanto, uma praga começa a afetar a produção do agricultor familiar de Alfredo Chaves, Jonas Zibell, que é assistido pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

 

Além de produzir uva, maracujá, café arábica e café conilon, Jonas, em sua propriedade, tem hoje 825 pés de pitaia, estando 660 destes em produção. O problema é que, em 2018, o agricultor começou a notar pequenos furos nas frutas e em algumas ramas. Ele percebeu que um tipo de broca começou a afetar sua plantação. Ele, então, procurou o Incaper.

 

“O Jonas é um pioneiro na produção de pitaia aqui em Alfredo Chaves e, acredito, também no Espírito Santo. No entanto, ele começou a ver furos nas plantas e frutos. Preocupado, ele nos procurou, uma vez que sua produção poderia sofrer uma perda de valor na comercialização. Nós, então, procuramos o pesquisador do Incaper, José Salazar Zanúncio Junior, que foi à propriedade, coletou algumas frutas para realizar uma pesquisa e tentar descobrir que tipo de broca é essa”, afirmou o extensionista do Incaper de Alfredo Chaves, Victor Victor dos Santos Rossi.

 

Salazar afirmou que está em processo de pesquisa, mas ainda não existe a certeza de que tipo de broca se trata. “A gente percebe que é parecida com um tipo que ataca as cactáceas. Ela ataca as plantas ainda quando estão florescendo. Então, quando o fruto se forma, já vem com alguns furos, que além da própria broca, pode levar a ocorrer a incidência de alguns outros microorganismos. Apesar de identificarmos essas características, ainda não podemos afirmar ao certo, porque precisamos do parecer de um pesquisador especialista, que ainda não conseguimos”, afirmou o pesquisador.

 

Apesar disso, sabendo de algumas características, Salazar indica alguns procedimentos que podem ser realizados para tentar conter a infestação da lavoura. “A gente tem recomendado o manejo com produtos biológicos que não têm restrição de cultura. Além disso, indicamos utilizar alguns artifícios que funcionam com brocas e características parecidas com essa, como, por exemplo, as armadilhas luminosas”, disse.

 

 

 

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

 

Comentários Facebook


Agora ficou mais fácil para você leitor,
sugerir pautas e interagir com o jornal.

 

  (28) 99938-5959

  noticiacapixabaes@gmail.com

  noticiacapixaba@noticiacapixaba.com

  redacao@noticiacapixaba.com

 

Siga-nos no Facebook!

Notícia Capixaba

 

O Portal Notícia Capixaba é campeão de acessos no segmento de portais de notícias regionais e se esforça para atender o cidadão com o que há de mais profissional em informação.

 

© Notícia Capixaba. Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web