sexta-feira,
19 de julho de 2024

Funcionários do Hospital Padre Olívio de Vargem Alta entram em greve

Grevistas reclamam que estão sem receber o 13º salário

Dezenas de pacientes ficaram sem atendimento na manhã desta terça-feira (21) no Hospital Padre Olívio do distrito de Jaciguá, localizado em Boa Esperança, Vargem Alta, o maior da cidade. Segundo informações do sindicato da categoria, os funcionários entraram em greve por causa do atraso do pagamento do 13º salário relativo aos dois últimos anos.

Consultas, cirurgias eletivas e Raios- X estão suspensos. Apenas a emergência está funcionamento. O hospital atende pacientes de todas as comunidades do município da região. Dos 53 funcionários, apenas 16 estão trabalhando.

O Presidente do Sindicado Regional dos trabalhadores da Saúde Carlos Damasceno disse que, o hospital precisa de investimento, e de um valor de repasse atualizado.

Damasceno explicou ainda que em 2010 o salário mínimo era de R$ 510,00, agora em janeiro de 2014 é de R$ 724,00, um aumento segundo ele de 41,96%. Outro ponto crítico apontado pelo presidente é o atraso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que está em atraso há mais de 7 anos.

Uma cena que ficará marcada na história do município ver os funcionários do Hospital com os braços cruzados, além de faixas penduradas na fachada do hospital. De acordo com o prefeito João Bosco, o Bosquinho, um dos problemas foi a perca de recurso que vem prejudicando o município. Bosquinho afirmou ainda que o executivo repassou mais de R$ 1,5 milhão para o hospital. “Recurso foi, o problema que não estão sabendo administrar o hospital”, dispara Bosquinho que prometeu anunciar uma solução até amanhã (22).

O presidente voluntário do hospital Cláudio Pazetto, que também é vice-prefeito lamenta sobre o posicionamento do prefeito, e garante que o repasse que o hospital recebe é o mesmo de 2010. “A inflação acumulada do período que foi de 26,44%. Como pagar funcionários, medicamentos e materiais hospitalares”, explica.

“Nosso carro forte hoje são as doações que o hospital recebe. Muitas mudanças foram alcançadas, como por exemplo, a pintura do prédio novos consultórios, ultrassonografia, prestação de contas à população, leitos de emergência, doações de equipamentos e alimentos. Todo esse avanço foi graças a Deus e os funcionários, diretoria, voluntários e doadores”, desabafa Pazetto.

Por meio de nota a assessoria comunicou que o Executivo não permitirá que o Hospital fique parado ou até mesmo feche as portas, para isso a Prefeitura adotará medidas as quais serão anunciadas ainda esta semana.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *