quarta-feira,
21 de fevereiro de 2024

Ônibus escolar superlotado em Vargem Alta deixa pais revoltados

Rael Sérgio/Gazeta.

Os alunos vão em pé, todos os dias, no micro-ônibus para a escola.

Pais de alunos que dependem do transporte escolar para levarem seus filhos à escola estão revoltados no interior de Vargem Alta, na Região Serrana do Estado. Desde o começo das aulas as crianças são levadas em um micro-ônibus onde não cabem todos os 60 alunos. As crianças ficam espremidas.

A estudante Luíza Vitória de Souza, 7 anos, disse que vai em pé todos os dias e se sente dentro de uma lata de sardinha. “O ônibus é muito pequeno, não cabe a gente. Eu tenho que ir em pé, e isso é muito ruim“, contou a estudante.

A preocupação dos pais é com a integridade dos filhos, pois além de o ônibus percorrer estradas de chão, o veículo ainda faz um trajeto de oito quilômetros de asfalto. “A situação é muito difícil. São praticamente 60 alunos dentro de um ônibus onde cabem apenas 29 sentados. Tenho medo que aconteça um acidente”, denuncia a lavradora Carmelina Bressamini.

Ela disse que se a situação continuar vai proibir os filhos de irem para a escola. “Meu filhos chegam em casa reclamando do ônibus, que é muito apertado. O meu menino bateu a cabeça na porta e o filho do vizinho passou mal. E a situação acontece nos dois turnos”, afirmou.

Manutenção

Segundo informações do encarregado de manutenção e transporte da prefeitura, Hélio Altoé, o outro ônibus que faz a mesma linha está em manutenção e deve fica pronto até a próxima sexta-feira.

“Nós achávamos que a empresa que realizava o transporte no ano passado iria continuar este ano, por isso não fizemos outra contratação. Como não continuou, tivemos de disponibilizar veículos do município”, justificou. Altoé garantiu que será colocado outro ônibus para atender a comunidade nesta quarta-feira (12).

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *