sábado,
25 de maio de 2024

Muitos estudantes precisam viajar em pé, perto da porta do micro-ônibus e prefeitura de Vargem Alta informou que vai tomar uma providência

G1/Notícia Capixaba.

Várias crianças do município de Vargem Alta estão correndo risco durante o trajeto até a escola. O único ônibus escolar que faz o transporte de alunos entre do município e outros distritos viaja superlotado diariamente. Muitos estudantes precisam viajar em pé, e próximos ao vidro da frente do veículo. Alguns pais já denunciaram a situação e afirmam que se nada for feito, terão que proibir os filhos de ir para a escola. A prefeitura do município garantiu que vai encontrar uma solução para o problema.

O veículo é um micro-ônibus com capacidade máxima de 29 passageiros sentados. Sem lugar para todos, alguns estudantes vão em pé. “Não tem onde o motorista fica? Eu vou sentada no vidro”, contou uma aluna. O micro-ônibus sai da comunidade de Vargem Alta para escolas dos Distritos de Jaciguá e Boa Esperança, um percurso que soma 18 quilômetros.

Para muitos pais, a ida para a escola se tornou motivo de preocupação. “Se o ônibus frear de repente, vaza todo mundo no vidro, porque é muita criança”, disse uma mãe. Outra mãe conta que se o transporte permanecer assim vai paralisar a ida do filho às aulas. “Está uma situação muito difícil, então a partir de amanhã, se não tomarem nenhuma providência, eu não mando mais meu menino de 12 anos e nem o de cindo para a escola”, disse.

Na prefeitura, o responsável pelo transporte explicou que superlotar o micro-ônibus foi à única solução encontrada para transportar todos os alunos. Ele garantiu que uma solução vai ser tomada.

 
Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *