sexta-feira,
12 de abril de 2024

Marechal,Vargem Alta e D. Martins foram contemplados com a liberação de patrulhas mecanizadas na recuperação das vias afetadas pelas chuvas

Notícia Capixaba/Léo Júnior.

A Secretaria de Estado da Agricultura (Seag) terminou o mês de fevereiro com “Patrulhas Mecanizadas” disponibilizadas para 40 municípios, entre eles, Marechal Floriano, Domingos Martins e Vargem Alta. Ao todo, os municípios foram contemplados com a liberação de 305 equipamentos (caminhões, escavadeira hidráulica, motoniveladora, pá-carregadeira, retroescavadeira e rolo compactador) e 52.223 horas de trabalhos contratados.

“Esse apoio é fundamental para os municípios, principalmente aqueles que não possuem uma frota bem estruturada. Os equipamentos liberados atuam dentro de um plano de trabalho bem elaborado, essencial para garantir o melhor uso dos equipamentos e agilidade na recuperação das vias afetadas”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

Além destes 40 municípios, outros com Emergência Homologada pelo Governo do Estado também poderão ainda ser atendidos. Para ter acesso, basta às prefeituras solicitantes organizarem junto à Seag os procedimentos administrativos necessários e a solicitação contendo o serviço a ser realizado, o maquinário necessário e os locais de execução.

Ao todo, a Seag reservou R$ 65 milhões para investimentos em ações de reconstrução e reparos das estruturas de uso coletivo dos produtores rurais e população em geral. Além da contratação das “Patrulhas Mecanizadas”, a pasta coordena ações para promover a recuperação e manutenção de estradas rurais municipais pavimentadas e para adquirir novas 40 máquinas para reforçar as frotas das prefeituras.

Prejuízos chegaram a R$ 314,5 milhões

Os estragos causados pelas chuvas nas áreas rurais do Espírito Santo, somando aos danos gerais em infraestruturas, maquinários e atividades agropecuárias, provocaram cerca de R$ 314,5 milhões em prejuízos.

Na agropecuária, os danos causados na horticultura, cafeicultura, pecuária, silvicultura, avicultura, fruticultura, piscicultura, dentre outros, foram estimados em R$ 150 milhões.

Aliado às perdas no setor de produção, estão os prejuízos encontrados nas estruturas para fins de produção agrícola, como equipamentos, galpões, implementos e barragens. Esses danos atingiram R$ 50 milhões.

Outros estragos contabilizados atingiram as infraestruturas coletivas, como estradas municipais rurais, centenas de pontes destruídas ou danificadas e mais de três mil bueiros com avarias. O reparo dessas estruturas está estimado em R$ 114,5 milhões.

 
Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *