terça-feira,
16 de abril de 2024

Possível retorno de Hartung agita bastidores para 2014

Leandro Moreira

A antecipação de um posicionamento político-eleitoral não é o estilo do ex-governador Paulo Hartung (PMDB). O faz quando é para avaliar um dos seus junto ao mercado, como com o então vice-governador Ricardo Ferraço (PMDB) em 2009. E desta forma Hartung nunca perdeu uma eleição; o que significa que não mudará a tática.

Qualquer pergunta sobre sua possível candidatura ou não é em vão; a habilidade na esquiva é semelhante a do ex-pugilista Popó. Em meio à efusividade do partido, que, de repente, resolveu ouvir as bases, Hartung administra com maestria o silêncio, enquanto mede o clamor que pode lhe empurrar para a arena eleitoral.

Teoricamente, o ex-governador faz o que o senador Ricardo Ferraço não fez: mobilizar o partido em torno de seu nome. Claro que para Hartung isso não é difícil – mais por seu capital político, do que por amor. Mas, a verdade é que ninguém se movimenta sem um propósito.

O eco do silêncio de Paulo Hartung nos bastidores é mais consistente que uma rocha. Não há quem acredite que ele decline do anseio interno de candidatura própria. “O movimento é bom, dá vitalidade ao partido”, disse o peemedebista.

Pessoas mais próximas da cúpula do partido pontuam razões para o ingresso de Hartung no pleito, entre elas o distanciamento do PSB do PMDB. Embora um ou outro tentasse polir, os arranhões na carenagem da unidade política são indisfarçáveis.

É claro que uma candidatura depende de apoios e de aprovação popular. Até o momento, o governador Renato Casagrande (PSB) tem a batuta e o apoio de parlamentares e prefeitos. O que não se sabe são quais garantias de apoio que nutrem a construção do projeto do PMDB.

Avaliação

Em seu último ano de mandato, Casagrande segue com o apoio de prefeitos e tem aprovação popular superior a 40%. Hartung, em período semelhante, gozava de 80%. Claro que a percentagem conquistada em outrora não permanece, porém é válida para comparações. Esta é uma linha de pensamento pró-candidatura própria que ronda pelos bastidores.

 
Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *