sexta-feira,
19 de julho de 2024

Situação do Rio Jucu é discutida em evento hoje em Campinho

Notícia Capixaba.

Com objetivo de apresentar o diagnóstico de um estudo realizado sobre a situação do Rio Jucu, profissionais da área de meio ambiente se reúnem nesta quarta (21), às 18, o Auditório da Escola Mariano Ferreira de Nazareth, em Campinho. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) está mobilizando técnicos, professores, pesquisadores, entre outros trabalhadores para participarem do encontro.

Além de conhecer em que condições estão as águas dos rios Jucu e afluentes, o diagnóstico apresenta informações sobre os usos das águas da bacia hidrográfica, apontando como está a qualidade e os problemas que existem na região. A ideia é que os profissionais também levem os estudos que tenham para acrescentar às discussões e contribuir com informações.

As bacias hidrográficas dos Rios Jucu e Santa Maria são responsáveis por 95% da população da região metropolitana. A oficina estimula a participação da sociedade na discussão desse processo, onde os Comitês de Bacias Hidrográficas são interlocutores da população. A analista de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Aline Keller Serau, reforça a importância da participação da população para contribuir com as decisões.

“O diagnóstico apresenta a situação das bacias hidrográficas, a quantidade e qualidade da água e das atividades que nela são exercidas. Sua elaboração compõe a primeira fase do projeto do Plano de Recursos Hídricos e Enquadramento de Corpos de Água. Ambos são instrumentos das Políticas Nacional e Estadual de Recursos Hídricos”, afirma.

As consultorias contratadas pelo Iema para execução das atividades são: Consórcio NIP S.A. da Espanha e a PROFILL, do Estado do Rio Grande do Sul. Os recursos são do Projeto Florestas para a Vida provenientes do Fundo Global de Meio Ambiente (GEF). O projeto possui o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) como executores, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Seama) como coordenadora e o Banco Mundial como agente implementador.

Saiba mais:

Plano de Recursos Hídricos: define os objetivos para o futuro das águas da bacia e para o desenvolvimento da região. Ele é instrumento de planejamento por meio do qual se determina como conservar, recuperar e utilizar os recursos hídricos a partir de orientações e atividades a serem executadas em médio e longo prazo. Além do acompanhamento e validação dos trabalhos, são os Comitês de Bacia que aprovam a versão final do Plano.

Enquadramento de Corpos de Água: busca garantir que a qualidade da água dos rios seja compatível com os usos da bacia hidrográfica (pesca, abastecimento, lançamento de efluentes, irrigação, entre outros) e com o desenvolvimento econômico local.

Informações adicionais:
Oficina de Diagnóstico do Rio Jucu:
Dia: quarta-feira (21)
Hora: 18 horas
Local: Auditório da Escola Mariano Ferreira de Nazareth – Travessa Augusto Schwambach, nº 87, Centro, Domingos Martins.

 

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *