sábado,
13 de abril de 2024

Mutirão recolhe lixo e ajuda no combate à Dengue em Marechal Floriano

Sacos plásticos de tamanhos diferentes, pneus velhos, embalagens de refrigerantes pet e garrafas de água mineral vazias, brinquedos e materiais que não estão em uso foram encontrados em grande quantidade, sendo removidos de quintais em Marechal Floriano.

Vinte servidores das secretarias de Obras e Serviços Urbanos e de Saúde, por meio do setor de Vigilância Ambiental de Marechal Floriano, participaram do mutirão “Bota-Fora, Marechal”. O encontro para a limpeza em quintais foi realizado simultaneamente nos bairros Rua de Batatal, Vila das Orquídeas e Poço Fundo (Rua Delimar Schunk). Duas basculantes e uma retroescavadeira foram utilizadas.

A coordenadora do setor de Vigilância Ambiental, Ana Meireles, que participou da ação realizada neste sábado (21), disse que o recolhimento do material descartado pelas famílias nos quintais é importante porque evita o acúmulo de água, que certamente provoca o surgimento do mosquito da dengue.

“Evitem jogar o lixo em qualquer local. O recolhimento não falha”, disse Ana Meireles informando que Marechal Floriano não possui registros, neste ano, de casos de dengue. “Tivemos apenas dois casos, mas importados”, concluiu a coordenadora.

“Todo o material será separado e terá a destinação correta”. A afirmação é do secretário de Obras e Serviços Urbanos, Luís Magno Farias que acompanhou o trabalho de remoção dos restos que estavam em quintais das casas e próximos aos acessos dos bairros.

Luís Magno acrescentou que havia também amontoados de madeira serrada que, segundo ele, podem ser aproveitados para fornos de secagem das cafeeiras do município. “O nosso objetivo hoje é remover o que está servindo como depósito de água e criatório para o Aedes aegipty, o mosquito da dengue”.

O secretário acrescentou, ainda, que a limpeza pública da cidade e o recolhimento de restos são realizados sistematicamente todos os dias. “Se algum morador encontrar dificuldade para descartar os restos em suas residências, nos procure. Não deixe que a dengue chegue antes”, disse.

O comerciante Alciro Huwer, da Vila das Orquídeas, comentou que a ação de hoje mostra a responsabilidade dos dois setores públicos com a limpeza e consequentemente da saúde da população florianense.

“Muitos objetos recolhidos, que não são utilizados pelas famílias, poderão se transformar em criatórios de mosquitos. Aprovo este trabalho que visa antes de tudo o bem estar do povo de Marechal Floriano”.

Com informação PMMF.

 
Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *