quarta-feira,
12 de junho de 2024

Ricardo Ferraço está oficialmente na campanha de Paulo Hartung

Um encontro que vinha se desenhando há alguns dias ocorreu na tarde desta quarta-feira (23). O senador Ricardo Ferraço (PMDB) e o ex-governador Paulo Hartung (PMDB), que é candidato ao Palácio Anchieta, tiveram uma reunião em São Paulo para tratar da eleição deste ano e consolidaram os dois no mesmo palanque. Quem coordenou a reaproximação dos aliados foi o presidenciável Aécio Neves (PSDB).

O senador estava afastado do ex-governador desde que anunciou apoio à reeleição de Renato Casagrande (PSB) ao Governo, antes mesmo do PMDB decidir por ter candidatura própria. Porém, o fato do senador ter aceitado ser coordenador de campanha de Aécio no Espírito Santo possibilitou repensar sua posição inicial.

O presidenciável que propôs o encontro das duas lideranças capixabas durante uma conversa com o peemedebista para acertas as arestas da busca por votos no Estado. Quem também participou do encontro em terras paulistas foi o presidente regional do PSDB e candidato a vice-governador na chapa de Hartung, César Colnago.

Na terça-feira, Ricardo já havia adiantado sua pretensão para a imprensa. “Quando o nosso candidato a presidente me convidou para coordenar a campanha dele no Estado, conversamos também sobre as questões locais, nossas prioridades e os sentimentos dos capixabas com a forma que o Governo Federal trata as nossas prioridades. Em certa altura, Aécio Neves perguntou se eu toparia um encontro com o ex-governador, considerando que o Paulo Hartung está apoiando a candidatura dele. Eu dei um sinal verde para ele conduzir essa conversa. Aécio ficou de marca”, explicou Ferraço.

Sobre a mudança de palanque, afirmou: “É complicado ficar no palanque se alguém critica o governo que fiz parte e fui vice. Foi por conta dos resultados desse governo que eu fui eleito senador e o próprio Casagrande foi eleito governador. Não é contraditório por causa disso”.

Segundo informações de bastidores, o que também estava comprometendo a permanência do senador no palanque de Casagrande foi a decisão de lançar Fabrício Gandini (PPS) para o posto de vice. Isso deu musculatura ao prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), que fez a indicação e é cotado para ser o candidato à sucessão do socialista em 2018, caso ele se reeleja. Ricardo tinha a mesma pretensão.

Com informação ESHOJE.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *