segunda-feira,
24 de junho de 2024

Cultivo de batata-baroa é destaque no distrito de Aracê, em Domingos Martins

As técnicas de cultivo de batata baroa serão apresentadas no evento.

Incentivar o cultivo da batata-baroa, apresentando as técnicas adequadas de produção. Com esse objetivo, será realizada uma Oficina Técnica da Batata-Baroa (Mandioquinha Salsa) e Implantação de Viveiro de Mudas Sadias. Produtores rurais e técnicos das comunidades de Barcelos e São Paulinho, distrito de Aracê, em Domingos Martins, devem participar do evento.

A realização da oficina partiu da demanda dos produtores rurais da região. “Nos trabalhos das chamadas públicas, levantamos o perfil de cada unidade de produção. A demanda surgiu das próprias comunidades. Muitos plantavam batata-baroa, e desistiram do cultivo porque não estava compensando, já que a produtividade era baixa. Percebemos que alguns produtores não aplicavam as técnicas adequadas e, com isso, não tinham o retorno esperado. Decidimos, então, trazer o curso para perto dos produtores rurais. Assim, eles não precisam se deslocar para obter as informações de que necessitam”, disse Hanny Slany, chefe do Escritório Local de Desenvolvimento Rural do Incaper de Pedra Azul.

O pesquisador da Embrapa Hortaliças, Nuno Rodrigo Madeira, foi convidado para apresentar as técnicas de cultivo, abordando desde a implantação de viveiro de mudas sadias até a pós-colheita. E um panorama a respeito da produção de batata-baroa no Espírito Santo será traçado pelo engenheiro agrônomo do Incaper, José Mauro de Souza Balbino.

“O objetivo é capacitar o produtor tecnicamente, para melhorar o manejo da cultura, na produção, colheita e pós-colheita. Embora o Espírito Santo não seja grande consumidor de batata baroa, a atividade é interessante para o agricultor capixaba porque tem mercado. A atividade, inclusive, tem sido bastante rentável se comparada a outras olerícolas, como a batata-inglesa, a batata-doce e o inhame. A baroa tem uma média de preço bem superior. Vale a pena dar suporte ao agricultor para que ele invista na cultura. A ideia é ajudar o produtor tradicional a sair do período de safra, para que ele encontre um preço ainda melhor. Assim, o esforço que o agricultor dedica à atividade será recompensado”, disse Balbino.

A batata-baroa no Espírito Santo

Domingos Martins, Muniz Freire e Santa Maria de Jetibá são os três maiores produtores capixabas de batata-baroa. Juntos, concentram aproximadamente 70% da produção do Estado, que está distribuída numa área de em torno de 700 hectares plantados. Alfredo Chaves, Marechal Floriano e Venda Nova do Imigrante também cultivam o produto. O Espírito Santo não é um consumidor tradicional de batata baroa, mas as vendas para o mercado interno vêm aumentando nos últimos anos. Boa parte da produção capixaba é vendida para outros estados, como Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Serviço
Oficina Técnica de Batata-Baroa (Mandioquinha Salsa) e Implantação de Viveiro de Mudas Sadias
Data: 21 de agosto de 2014
Hora: a partir de 12h
Local: Galpão da Igreja de Barcelos. Distrito de Aracê, Domingos Martins

Data: 22 de agosto de 2014
Hora: a partir de 12h
Local: Ginásio Esportivo de São Paulinho, distrito de Aracê, Domingos Martins.

 
Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *