segunda-feira,
17 de junho de 2024

Alfredense está na final da Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa

O alfredense Rodrigo Pícoli Cavalini, 13, e mais três capixabas estão classificado para a final da Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa. O resultado final será conhecido nacionalmente no dia 17 de dezembro, em Brasília (DF). Ao todo, no Brasil, são 152 finalistas em quatro categorias.

A competição, que ocorre a cada dois anos, é dividida em quatro categorias: poema, memórias literárias, crônica e artigo de opinião. Cavalini, que concorre ao prêmio de vencedor na categoria memórias literárias, está cursando o 8º ano do ensino fundamental na escola municipal Ana Araújo, que fica localizada na sede de Alfredo Chaves.

De acordo com a professora de língua portuguesa da instituição, Silvia Ângela Pícoli Meneguel, o jovem tem chance de ser o grande vencedor nacional da categoria. “O texto dele está muito bom e tem grande potencial”, disse.

Rodrigo está chega à cidade amanhã (07) e será recebido com uma grande festa pelos colegas e professores da escola. “Estamos vindo de Maceió (AL) onde participamos da semifinal e onde ficamos sabendo que ele está classificado para a grande final”, disse orgulhosa a diretora da unidade, Claudia Correia Vieira.

As próximas etapas, que irão definir os finalistas das outras duas categorias,vão ser realizadas em Porto Alegre, de 10 a 13 de novembro (categoria Crônica); e Brasília, de 17 a 20 de novembro (categoria Artigo de Opinião).

De acordo com informações do site do concurso, os classificados para a grande final passaram por quatro seleções: escolar, municipal, estadual e regional. As categorias da Olimpíada é divida da seguinte forma: Poema, para alunos dos 5º e 6º anos (4ª e 5ª séries) do Ensino Fundamental; Memórias Literárias, para estudantes dos 7º e 8º anos (6ª e 7ª séries) do Ensino Fundamental; Crônicas – 9º ano (8ª série) do Ensino Fundamental e 1° ano do Ensino Médio. Já a categoria Artigo de Opinião é realizada para alunos que estão cursando os 2º e 3º anos do Ensino Médio.

“Isso mostra mais uma vez que estamos avançando na educação. Nossos alunos têm grande potencial e investimos os recursos da melhor maneira para que tenhamos uma educação de qualidade”, garantiu o prefeito Roberto Fiorin.

Olimpíada de Língua Portuguesa

Realizada bienalmente em anos pares, realiza um concurso de produção de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas de todo o país. Na 3ª edição participam professores e alunos do 5º ano do Ensino Fundamental (EF) ao 3º ano do Ensino Médio (EM), nas categorias: Poema no 5º e 6º anos EF; Memórias no 7º e 8º anos EF; Crônica no 9º ano EF e 1º ano EM; Artigo de opinião no 2º e 3º anos EM. Nos anos ímpares, desenvolve ações de formação presencial e a distância, além da realização de estudos e pesquisas, elaboração e produção de recursos e materiais educativos.

Uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Cenpec — Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro tem como parceiros na execução das ações o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *