sexta-feira,
14 de junho de 2024

Vacinação contra HPV começa amanhã (02) na Região Serrana

O câncer do colo do útero é o terceiro tipo que mais afeta as mulheres no Brasil. Neste ano, a estimativa é de que surjam 15 mil novos casos de acordo com o Instituto Nacional do Câncer. Para combater esse e outros tipos dessa doença, como o de vagina, vulva e ânus, começa na próxima segunda-feira (02) a Campanha de Vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV).

A ação deste ano tem como público-alvo meninas de 09 a 11 anos. Mulheres de 09 a 26 anos HIV positivas também poderão ser vacinadas, por meio de prescrição médica, no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE).

A vacinação das meninas será realizada em escolas públicas e particulares a partir do dia 02 de março e segue até o dia 03 de abril. Unidades de Saúde de todos os municípios do Estado também ofertarão a vacina a partir do dia 02 e permanecerão durante todo o ano, dando continuidade ao calendário de vacinação.

HPV

Existem mais de 150 tipos de HPV (Papilomavírus Humano). A vacina oferecida gratuitamente pelo SUS protegerá contra quatro tipos: dois deles são responsáveis por 90% das verrugas genitais e os outros dois relacionados ao aparecimento de aproximadamente 70% dos casos de câncer de colo do útero.

O HPV pode aparecer tanto em mulheres quanto em homens e é um vírus transmitidopelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido de mãe para filho no momento do parto ou instrumentos ginecológicos não esterilizados.

“A vacinação contra o HPV é uma prevençãodo câncer do colo do útero, mas não substitui a realização do exame preventivo, o Papanicolau, ou o uso de preservativos”, ressalta a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Danielle Grillo.

Autorização

As meninas que comparecerem às unidades de saúde para vacinação não precisam de autorização ou acompanhamento dos pais ou responsáveis. No entanto, os pais que não autorizarem a vacinação das meninas nas escolas devem assinar um termo de recusa.

Reações adversas

A coordenadora explica que reações adversas são raras, mas podem ocorrer reações leves após a vacinação, como dor no local da aplicação, vermelhidão na pele, dor de cabeça, febre, desmaio ou reações alérgicas.

No entanto, o aparecimento de algumas reações pode estar relacionado a fatores como jejum prolongado, medo da injeção, locais quentes e superlotados, permanência de pé por longo período de tempo e fadiga.

“Pode acontecer o que chamamos de reação de ansiedade pós-vacinação, que é uma reação passageira, e para reduzir a possibilidade dessa reação é recomendado que as meninas sejam vacinadas sentadas e observadas por pelo menos 15 minutos. Ocorrendo qualquer tipo de reação à vacina, a pessoa deve procurar um serviço de saúde”, explica Danielle.

A vacina é contraindicada para gestantes, pessoas que tiverem alergia ao princípio ativo ou a qualquer um dos componentes da vacina e alergia grave após receber uma dose anterior da vacina HPV.

Vacinação contra HPV

Período: 02 de março a 03 de abril.

Público-alvo: meninas de 09 a 11 anos e mulheres HIV positivas de 09 a 26 anos de idade. Meninas menores de 14 anos que por algum motivo não receberam a primeira dose no ano passado também devem se vacinar este ano. O mesmo vale para as que não tomaram a segunda dose no ano passado ainda que já tenham completado 14 anos, elas devem receber a segunda dose.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *