terça-feira,
23 de julho de 2024

Três cadelas são encontradas e duas continuam desaparecidas após furto em Castelo

“A casa foi invadida durante a noite, quando o dono dos animais estava em uma festa. Uma mulher encontrou as
três cadelas e devolveu para o proprietário”

Três das cinco cadelas que foram furtadas de uma casa em Castelo, no sul do Estado, foram devolvidas para o
dono. Segundo Rodolfo Bil, de 28 anos, após muita divulgação sobre o desaparecimento dos animais e várias
ligações de trote, uma mulher entrou em contado e devolveu as cadelas.

De acordo com o proprietário, a mulher contou que achou as três juntas, mas não informou nada sobre as outras
que ainda não apareceram. Segundo Rodolfo, elas estavam muito cansadas. As cadelas que foram encontradas são
das raças Pug e Bulldog Francês. Já as duas que continuam desaparecidas são da raça Spitz Alemão, mais
conhecida como Lulu da Pomerânia.

Os animais foram levados da casa de Rodolfo na madrugada de segunda-feira (20) para terça-feira (21). Ele não
estava em casa no momento em que os bandidos invadiram a residência. “Vizinhos me contaram que viram duas
motos perto da minha casa, mas não sabem dizer quantas pessoas estavam lá e se usaram outro veículo para
levar as cadelas. Eu estava em uma festa no momento”, contou o dono.

Além das cinco fêmeas, Rodolfo também tem outro cachorro que é de grande porte. “Os moradores também me
falaram que no momento em que essas pessoas entraram na minha casa, minha outra cadela, que um pouco
agressiva e de maior porte, começou a latir muito forte”, disse.

O proprietário contou que a polícia tem o apoiado. Além disso, ele afirma que não perdeu as esperanças de
encontradas as outras cadelas. “Quando cheguei em casa e não encontrei as cadelas senti uma dor muito forte
no meu peito. Parecia que eu ia explodir. Quando encontrei as três, eu também quase explodi, mas de alegria.
Ainda espero achar as outras duas”, afirmou.

Rodolfo pede para que se alguém tiver alguma informação sobre os animais entre em contato com ele pelo
telefone (28) 99922-7200 ou procurar a Polícia Civil.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *