sexta-feira,
14 de junho de 2024

Cerca de 5 mil pessoas visitaram a 1ª Exposição Nacional de Orquídeas em Venda Nova

“Com o sucesso do evento, organizadores planejam o próximo mais ampliado para 2016”.

Em três dias de evento, a 1ª Exposição Nacional de Orquídeas de Venda Nova atraiu um público estimado em 4.800 pessoas. Mais de 600 espécies da planta de produtores de todo o país espalharam cores e perfumes pelo ginásio de Esportes da Escola Fioravante Caliman, no Centro da cidade, onde o evento se concentrou.

O sucesso do evento não se resume só pela quantidade de público e pelo volume de negócios- ainda não estimados-, mas também pela perspectiva de uma nova fonte de renda para as pequenas propriedades rurais de Venda Nova e região.

“Este é um novo mercado que pode ser explorado pelas pequenas propriedades dada a demanda de flores no Espírito Santo. O mercado de flores é crescente, principalmente no Estado, que importa grande parte”, declarou Sávio Fileti, secretário Municipal de Agricultura e um dos organizadores do evento.

Ele disse que o próximo passo é avaliar o evento e convidar os produtores interessados em aderir ou ampliar sua produção para inseri-los no grupo. “Várias pessoas cultivam orquídeas há anos com conhecimento de pouca gente. Com o interesse dos produtores poderemos consolidar as orquídeas como mais uma marca de Venda Nova. As pessoas já visitam o município para conhecer os cultivos existentes e isso poderá ser ampliado”.

Para Fileti, este evento foi uma demonstração dessa possibilidade. “Nós temos o primordial que é um laboratório de produção de mudas de alto nível tecnológico e de credibilidade em casa”.

Sávio Fileti se referiu ao laboratório de Aloísio Falqueto, que é médico e cientista e um grande estudioso do assunto. Ele mantém o laboratório em sua propriedade em Bananeiras, de onde fornece mudas para um mercado extremamente exigente tanto no Brasil quanto no exterior. As mudas são feitas por cruzamento de polinização, por semente e, mais recente, por clonagem.

Mas além de mostrar as plantas, a feira também teve um estande Aloísio Falqueto explicou como funciona a reprodução das orquídeas no seu laboratório. Ele disse que o processo é lento, mas com a tecnologia, mais sementes conseguem se reproduzir.

“Na natureza, um fruto ou uma cápsula pode ter até 500 mil sementes, mas acabam passando por todo um processo de seleção natural que faz, muitas vezes, uma semente chegar a vida adulta. Enquanto que em laboratório com toda a proteção nós conseguimos produzir a partir de um fruto de mil a 1,2 mil plantas se quisermos”, relata.

Concurso

Cada detalhe das plantas foi avaliado minuciosamente por jurados da comissão técnica do evento. Ao contrário de outros concursos, o prêmio é a classificação, que rende ao produtor um aumento do valor da planta no mercado.

Para encantar os jurados e também o público, a planta precisa ter uma apresentação boa, sendo que a cor é um dos fatores que mais conta. “Na categoria lilás, por exemplo, a planta pode apresentar essa cor mais escura, mais vibrante, entre outras. Isso tudo é avaliado pelos jurados. Número de flores também é um quesito muito bem visto pelos jurados”, fala o juiz Daniel Neubauer.

A orquídea walkeriana do tipo Isabel, do produtor Heron Gonçalves, foi uma das que ganhou um dos primeiros lugares no evento. “O segredo é você ter um bom cruzamento, buscar plantas com boa genética, e paciência para ver elas germinarem”, disse Gonçalves.

Mônica Oliveira Costa, esposa e sócia de Heron no orquidário, disse que está muito satisfeita com o resultado da exposição. “O objetivo foi alcançado com a adesão de um grande público, que vai divulgar Venda Nova como um endereço para apreciar e adquirir orquídeas”.

Segundo observação dela, todos os expositores fizeram vendas e ela estima uma média de R$ 12 mil em negócios nos três dias de evento. “Muitos só mantém o comércio na propriedade e uma venda como esta pode significar dez vezes o que faria num final de semana de venda em casa. A ideia é ampliar o evento e agregar outras atividades do agroturismo”.

Vendas

Além das orquídeas de colecionadores e de competição, houve exposição para venda. Os visitantes puderam adquirir uma ou várias plantas em um espaço especial na feira. E teve gente que saiu de longe, como o aposentado Elídio Braz, de Linhares, que veio até Venda Nova só para ver a beleza da plantas e comprou várias.

“Onde tem orquídea bonita, a gente sempre vai atrás. Visitar exposições é sempre um prazer, e essa exposição, em especial, está tendo uma qualidade muito grande o que faz valer a pena cada quilômetro rodado até aqui”, disse o aposentado.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *