sábado,
13 de abril de 2024

Bebê de seis meses é morto asfixiado pela própria mãe em Santa Teresa

Um bebê de seis meses foi morto asfixiado pela própria mãe, em Santa Teresa, região serrana do Estado. Segundo a polícia, a acusada, Vanessa Apolinário do Nascimento, 20 anos, confessou o crime, ocorrido na manhã de quinta-feira (25) na localidade de Caldeirão de São José, zona rural do município.

A polícia ainda constatou marcas de agressão no corpo do pequeno Lucas Nascimento de Souza. Vanessa disse que o companheiro, padrasto da criança, Edilson Faula de Souza, 33 anos, teria chegado em casa bêbado e agredido o bebê, na noite anterior. Ele, no entanto, nega a acusação.

De acordo com o delegado Olair José dos Santos, responsável pelo caso, a mãe contou que a criança estava chorando muito na manhã de quinta-feira. Ao amamentar o bebê, ele teria vomitado. Em seguida, Vanessa teria colocado a fralda na boca da criança, que ficou desacordada.

A jovem ainda teria pedido socorro e vizinhos ligaram para o hospital. Uma enfermeira foi ao local e constatou que o bebê estava morto. A Polícia Militar foi acionada e o corpo da criança encaminhado para exame de corpo e delito, onde foi constatada a morte por asfixia e as lesões pelo corpo.

Vanessa prestou depoimento à Polícia Civil e confessou ter matado Lucas asfixiado. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), ela e Edilson foram autuados por homicídio triplamente qualificado e encaminhados para o Centro de Detenção Provisória de Colatina.

Ainda de acordo com a polícia, a criança já estava sofrendo maus tratos há algum tempo. Há cerca de um mês, Lucas teve o braço quebrado. O bebê chegou a ser levado para uma casa de passagem, mas voltou para casa no último dia 17.

Vanessa tem ainda outro filho, de 2 anos, que foi encaminhado para o Conselho Tutelar. Ainda não se sabe que destino terá essa criança. O pequeno Lucas foi sepultado na manhã desta sexta-feira.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *