sexta-feira,
14 de junho de 2024

Governo do Estado distribui feijão serrano 404 para mais de 100 produtores em Marechal Floriano

Na tarde desta sexta-feira (10), mais de 100 produtores da região de Marechal Floriano receberam 150 sacos de feijão Serrano 404; foram divididos 3 Kg para cada um dos produtores. A entrega foi feita pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), em conjunto com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência e Extensão (Incaper),no Centro de Agronegócios, em Marehal Floriano.

Os agricultores agradeceram o incentivo. É o caso do produtor de feijão da região de Araguaia, Aloísio José Lube, conhecido como “Gato”, na região de Araguaia. Ele contou que os 3 kg de feijão irão lhe render por volta de três sacas de aproximadamente 60 Kg cada uma. “É mais uma iniciativa que nos incentiva a continuar produzindo, especialmente por ser um feijão com uma nova genética”, comemorou.

O pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência e Extensão (Incaper), Márcio Adônis Miranda Rocha, compartilhou informações relacionadas ao trabalho que o instituto realiza em todo o Estado. “Este material que os agricultores familiares receberão hoje é fruto de um trabalho de 1988, onde começamos e recebemos 23 Kg de uma semente genética e, em um ano e meio, fizemos 80 toneladas desta”, contou.

Adônis ainda falou que em 1990 o Incaper lançou o Emcapa 404 serrano; material este que foi contemplado com este nome por atender a região serrana. “Já são 25 anos de um feijão altamente qualificado e adaptado à situação da região serrana por ser resistente à principal doença do feijão e, por isso, consegue chegar ao final do ciclo produzindo”.

O chefe do escritório local do Incaper de Marechal Floriano, César Krohling, relembrou que atualmente são 26 milhões de hectares de feijão plantados no mundo, mas, ao mesmo tempo, existem mais de 20 milhões de pessoas com carência de ferro e sérios problemas de saúde. “Por isso, vamos fazer o bom uso deste material peculiar e com as características voltadas para a região das montanhas”

O secretário de Estado da Agricultura Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Octaciano Neto, que esteve presente na ocasião, relembrou sobre as potencialidades da região serrana. “A região serrana tem peculiaridades e conseguiu, por questões culturais, preservar-se, com a conservação das águas e um microclima mais adequado que, consequentemente, é um dos melhores indicadores de produtividade do Estado”.

Octaciano também pontuou sobre outras ações do governo; afirmou que os investimentos no programa Caminhos do Campo e em telefonia celular irão continuar; assim como o apoio aos municípios levando máquinas e equipamentos e, ao passo disso, a mobilização do governo junto aos produtores, como o conjunto de políticas públicas para a construção de barragens e infraestrutura hídrica, além do olhar atencioso para a sustentabilidade neste contexto.
Agricultores familiares já foram a campo

No mês de junho, aproximadamente 45 pessoas, entre produtores rurais e alunos da Escola Técnica em Agropecuária da Escola Victório Bravim, participaram do dia de campo sobre a cultura do feijão. A Secretaria de Agricultura de Marechal, em parceria com o Incaper, cedeu uma área de 1,4 hectares para a instalação da Unidade de Produção de sementes básicas do Feijão Preto “Serrano 404”.

O pesquisador do Incaper, Márcio Adônis, fez várias pontuações: as etapas seguidas pelo produtor no ciclo de 90 dias da produção de feijão da unidade, as características da variedade desenvolvida pelo Incaper, a importância da Unidade de produção de sementes para depois fazer a distribuição para os produtores, principais doenças e pragas do feijão e medidas no manejo, técnicas de irrigação e dicas para uma boa adubação, entre outros.

No final da parte de campo, os participantes foram visitar uma estufa onde grande parte do feijão já se encontrava arrancado e secando para ser trilhado.

Algumas vantagens do feijão na nossa alimentação

– Mais de 20% da população têm anemia causada pela deficiência de ferro no organismo (especialmente na África).
– Ferro combate o colesterol e o câncer e faz parte da hemoglobina do sangue que são os glóbulos vermelhos.
– O feijão também é importante alimento rico em cálcio e fósforo no organismo.
– Pertence á família das leguminosas, que faz associação simbiótica com as bactérias do gênero Rhizobium, que fazem captação do N no ar atmosférico e que é transferido para as raízes das plantas como fonte de Nitrogênio.
– O feijão pode ser plantado consorciado ou solteiro, sendo que o plantio pode ser de setembro a novembro, que é chamado de feijão das águas, e de janeiro a março, chamado feijão da seca.
– Aproximadamente 65% do feijão plantado no Brasil é oriundo da agricultura familiar.
– No mundo, são plantados 23,2 milhões de hectares de feijão e a produção é de 16,8 milhões de toneladas.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *