terça-feira,
23 de julho de 2024

Vereador denuncia discriminação por classe social em creches de Marechal Floriano

Portal Notícia Capixaba.

O vereador Dório Alfredo Braun (PHS), do município de Marechal Floriano, na região serrana do Estado, recebeu de pais de alunos de creches da cidade, denúncias sobre tratamento desigual entre pessoas de classe sociais diferentes.

Segundo o vereador, de acordo com relatos de alguns pais, filhos de pessoas com melhor situação financeira, estariam recebendo maior atenção nas unidades em detrimento dos filhos dos mais pobres, que às vezes não contavam com o mesmo tratamento, ficando a espera de cuidados que os colegas de turma obtinham.

“Não podemos conviver com situações como esta em nossa cidade, a lei garante o tratamento igualitário entre todo o cidadão, independente de raça, credo religioso e muito menos por classe social”, pontua o vereador.

“Tais atitudes prejudicam o desenvolvimento das crianças que estão sendo discriminadas. Cabe ao Município e a nós legisladores, resguardar os seus direitos. Aqui na Câmara vou fiscalizar o serviço oferecido nas creches e exigir do Executivo que tome as atitudes cabíveis para que isso não continue”, acrescentou.

O parlamentar, em suas atribuições, enviou ao Executivo o Requerimento 050/2015 que informa a situação e requer a fiscalização nas creches sobre o ocorrido, incluindo a orientação aos profissionais.

Em resposta ao Requerimento 050/2015, a Secretaria Municipal de Educação e Esportes, informou que até o momento, desconhece essa atitude de tratamento diferenciado aos alunos, porém, compromete em averiguar junto a cada escola a solicitação exposta neste requerimento.

Na resposta diz ainda que até presente momento não teve qualquer reclamação, e acrescentou, que a Secretaria de Educação está de braços abertos para atender a população, inclusive as famílias que sentirem que seus filhos estão tendo tratamento diferenciado nas instituições, procurar diretamente a Secretaria.

Na resposta ao Requerimento 050/2015, completa, “Em hipótese alguma admitimos tratamento diferenciado que exclui qualquer indivíduo. As nossas escolas têm uma grande diversidade cultural e cada uma delas é tratada com muito respeito. Com toda certeza faremos as averiguações necessárias para extinguirmos de vez essa prática”.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *