quinta-feira,
30 de maio de 2024

Ladrões são pegos após furto de café de qualidade em Venda Nova

Três homens foram presos na manhã desta segunda-feira (17) acusados de furtar café de alta qualidade em uma propriedade de Lavrinhas, Venda Nova. Os acusados chegaram a vender o produto a um cafeicutor da região e um deles, inclusive, teria tentado negociar a devolução dos itens roubados com a própria vítima. A polícia conseguiu recuperar dozes sacas de café pilado.

Segundo o boletim de ocorrência (B.O.) da Polícia Militar, a vítima, J.L.P., disse que percebeu, na segunda, um desfalque nas pilhas de café despolpado. Faltavam quinze sacas, segundo ele. Conversando com pessoas no entorno de sua propriedade, o homem descobriu então que havia um automóvel Celta preto rondando o local há 15 dias. No automóvel estavam dois homens, um deles, um ex-empregado de J.L.P, o lavrador I.S., de 32 anos e o outro, R.M.P., de 32 anos, proprietário do veículo e que já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas.

A vítima de furto descobriu ainda, em conversas com um terceiro acusado, V.K., que na madrugada de domingo, R.M.P. e I.S. haviam furtado seis sacas de café despolpado e que, na manhã de segunda (17), pilado e venderam o produto do roubo para um cafeicultor. O filho do comprador do produto, teria feito o pagamento de R$ 600 pelas sacas. V.K. teria participado na premeditação e execução do furto, segundo o B.O.

Diante da denúncia da vítima, a guarnição composta pelo 1ºSGT Mattos, CB Campanin e CB Passon, foi até o sítio do comprador do café, na zona rural de Conceição do Castelo, e fizeram contato com ele. O cafeicultor disse que não sabia se tratar de produto roubado e que não sabia que era um café de qualidade.

Na busca pelos acusados, a polícia descobriu que R.M.P. e I.S. foram a Castelo para comprar crack. Com a operação em andamento, policiais de Castelo abordaram o veículo e verificaram que em seu interior havia vários grãos de café despolpado. Os acusados foram então trazidos para Venda Nova, onde vão responder por furto qualificado, já que I.S., que já trabalhou na propriedade da vítima, teria premeditado, junto com os comparsas, o roubo de sacas de café com qualidade superior, e V.K. teria, inclusive, tentado negociar vantagens para devolver as sacas de café para a própria vítima.

A polícia conseguiu recuperar dozes sacas de café pilado e, com os ladrões, encontrou ainda uma pedra de 5g de substância semelhante a crack, celulares, documentos e R$ 585.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *