sábado,
25 de maio de 2024

Novas variedades de batata cultivadas em Santa Maria de Jetibá

Na comunidade de Rio Cristal, em Santa Maria de Jetibá, na região serrana do Estado, o agricultor Lírio Ott cultiva batatas há mais de 10 anos. Ele já produziu diferentes tipos e colhe 72 toneladas por ano. “Começamos com a batata Monalisa. Depois veio a Ágata. Há cerca de um ano estamos testando a Clara e a Ana. Estamos gostando do resultado”, contou o produtor. O senhor Lírio possui uma propriedade de 17,5 hectares, sendo dois hectares ocupados com plantio de batata.

A batata BRS Clara, introduzida em 2014 no município, é um dos destaques de sua produção. Com alta produtividade, ela possui dupla aptidão, para consumo cozida e também frita. Sua pele é mais amarela e sua polpa é mais branca. Possui um bom padrão de banca, ou seja, de comercialização.

“A batata BRS Clara possui teor médio de matéria seca, por isso pode ser utilizada também para fritura. É muito boa para batata palha. Uma indústria do município de Castelo já demonstrou interesse na compra dessa batata diretamente do produtor. Estamos contribuindo na organização dessa comercialização”, falou Iosmar Mansk.

Orientações técnicas

Entre as principais orientações técnicas para aumentar a produtividade da batata estão o plantio de mudas de qualidade. “É fundamental que sejam plantadas mudas sadias, caso contrário a cultura perde sua capacidade produtiva. Por isso, fazemos esse intercâmbio com a Embrapa para aquisição de mudas. É preciso renovar a lavoura a cada geração de batatas”, afirmou Iosmar. Ele também disse que se o agricultor tomar os devidos cuidados para não propagar doenças, ele pode reproduzir as mudas em sua propriedade. Porém, a cada três plantios é preciso renovar a lavoura com mudas novas.

Outra orientação para uma produção de qualidade é o controle de pragas e doenças que atacam as raízes e folhas. “Na parte aérea, é muito recorrente a doença chamada requeima (Phytophthora infestans), fungo que ataca as folhas. A variedade BRS Clara, inclusive, é resistente a essa doença. Também é preciso ter cuidado com a murcha bacteriana, que inviabiliza a produção. Uma das maneiras de evitar a incidência dessas doenças é a aquisição de mudas de procedência conhecida, de preferência certificadas, que possui a garantia de serem livres de uma série de doenças”, disse o extensionista.

A escolha do local para plantio e a realização da análise de solo também são fundamentais para ter sucesso na produção. “É preciso evitar o plantio em áreas onde foi cultivado tomate, pois existem doenças que acometem as duas culturas”, disse o extensionista.

Iosmar Mansk falou que todos esses cuidados são muito importantes para que se alcance um produto final com bom padrão de mercado e, consequentemente, resultado econômico, pois o consumidor é exigente. “No mercado, a batata de primeira chega a alcançar o dobro do preço da de segunda”, afirmou o extensionista.

Variedades introduzidas em Santa Maria de Jetibá

Há três variedades principais de batatas sendo introduzidas no município de Santa Maria de Jetibá.Conheça um pouco de cada uma delas:

BRS Clara: é uma nova cultivar de batata para comercialização na forma fresca, liberada em 2010. Foi desenvolvida pelo programa de melhoramento de batata da Embrapa, selecionada para aparência e rendimento de tubérculos, e resistência foliar à requeima, causada por Phytophthora infestans. Os tubérculos têm película amarela lisa, polpa creme, formato oval-alongado e olhos rasos. Seu potencial produtivo é alto, podendo ser utilizada tanto para cozimento, quanto para fritura.

BRS Ana: O genótipo BRS Ana é uma nova cultivar de batata adequada para fritura à francesa, com potencial de processamento na forma de palitos pré-fritos congelados e de flocos, liberada em 2007. Foi desenvolvida pelo Programa de Melhoramento de Batata da Embrapa, com base na aparência e rendimento de tubérculos, peso específico e qualidade de fritura. Os tubérculos têm película vermelha, levemente áspera, polpa branca, formato oval e olhos rasos. O potencial produtivo é alto.

BRS Camila: Uma das principais características da Camila é a resistência ao vírus Y, doença que causa degeneração das sementes e reduz a produtividade e a qualidade das lavouras. Com essa resistência, a cultivar garante maior número de multiplicações da semente, tornando-se mais barata e de melhor qualidade. Também apresenta moderada suscetibilidade à requeima e à pinta-preta – características que podem ser vistas como positivas, considerando-se que outras cultivares, em geral, são suscetíveis a essas doenças. A batata Camila apresenta boa aparência de tubérculos e elevado potencial produtivo.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *