quinta-feira,
18 de julho de 2024

“Médico detectou os batimentos cardíacos da criança, mas mulher negou que estivesse grávida”, diz enfermeira

Portal Notícia Capixaba.

Uma mulher de 29 anos procurou ajuda no Pronto-Atendimento Otacílio Geraldo do Carmo, centro de Vargem Alta, reclamando de dor na barriga e acabou dando luz a um bebê no vaso sanitário da unidade.

A mãe saiu do banheiro sem avisar a ninguém e quando o menino foi encontrado, ele já estava desacordado. A equipe médica tentou reanimá-lo, mas sem sucesso.

O fato ocorreu por volta de 14h20 de segunda-feira (07), mas somente hoje (08) chegou ao conhecimento do público.

A mulher, segundo médicos da unidade, estaria no nono mês de gestação. De acordo com a enfermeira responsável pelo hospital, o médico detectou os batimentos cardíacos da criança. No entanto, a paciente negou que estivesse grávida.

“Ela disse que era impossível e que teve menstruação há três semanas”, destacou. Convencido que a mulher de fato estava grávida, o especialista mandou providenciar a transferência para uma maternidade em Cachoeiro de Itapemirim.

Nesse intervalo, a mulher pediu para ir ao banheiro. Pouco tempo depois, retornou dizendo que teve sangramento vaginal. Funcionários foram ao banheiro e encontraram o bebê no vaso, envolvido na placenta e com o cordão umbilical cortado.

De acordo com funcionários do hospital, a mulher chegou a dar descarga no vaso. A mulher foi encaminhada à Santa Casa de Cachoeiro. A reportagem não conseguiu localizar seus familiares.

A Polícia Militar foi ao pronto-atendimento na manhã de hoje e registrou ocorrência. A delegada de Vargem Alta, Edilma de Oliveira, informou ao portal Notícia Capixaba, que iniciou a apuração do caso, mas, por enquanto, ainda não irá se pronunciar.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *