sexta-feira,
12 de julho de 2024

Devido à crise nacional, prefeito de Marechal Floriano adere à paralisação parcial das atividades

Portal Notícia Capixaba.

“Neste momento os prefeitos capixabas, estão numa reunião com o presidente do Legislativo, Theodorico Ferraço (DEM), na Assembleia Legislativa”.

Devido à crise financeira nacional que vem se alastrando desde 2014, ocasionando sérias dificuldades aos entes federativos, sobretudo os municípios da Região Serrana do Estado, que dependem basicamente dos recursos federais e estaduais, a Prefeitura de Marechal Floriano aderiu ao movimento municipalista coordenado pela Associação dos Municípios do Estado do Espirito Santo (AMUNES), com a paralisação parcial das atividades públicas no Município nesta quinta feira (08).

Os impactos da crise econômica e da falta de repasse de investimentos, fez que o prefeito Lidiney Gobbi, aderir ao movimento, que tem o intuito de conscientizar e sensibilizar os poderes públicos e a sociedade, em relação à grave crise enfrentada pelos municípios.

Segundo os prefeitos, os cofres municipais estão sendo lesados pela queda dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que reduziu 17% em junho de 2015 na comparação com o mesmo período do ano anterior.

De acordo com a Associação dos municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes), em Assembleia Extraordinária, realizada na última quinta-feira (01/10), 52 prefeitos decidiram pela paralisação. O presidente da Amunes Dalton Perim, explicou que a ideia, diante das ações a serem tomadas, é buscar o equilíbrio financeiro e evitar que a crise deixe reflexos desastrosos para o futuro.

A paralisação dos serviços da Prefeitura Municipal de Marechal Floriano acontece apenas nos setores administrativos. Excluindo as atividades consideradas essenciais e indispensáveis ao atendimento público.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *