sexta-feira,
12 de julho de 2024

Espírito Santo é o estado mais violento da região Sudeste

O Espírito Santo é o estado com maior número de mortes violentas da região Sudeste, segundo dados do 9º Anuário de Segurança Pública, de 2014, divulgados na última quinta (8).

De acordo com levantamento elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), o ES apresenta 44,2 mortes violentas cada 100 mil habitantes.No ranking nacional, o ES ficou atrás de sete estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. São eles: em primeiro lugar, Alagoas (66,5), seguido por Ceará (50,8), Rio Grande do Norte (50), Sergipe (48,9), Pará (44,8), Goiás (42,9) e Mato Grosso (42,6).

Por outro lado, Rio de Janeiro, com 34,7, ficou em segundo lugar no Sudeste e em 13º a nível nacional. São Paulo detém o menor índice: 12,7. No total, só no ano passado, 58.559 brasileiros morreram vítimas de homicídios dolosos, lesões corporais seguidas de morte, latrocínios e ações policiais.

O número representa um aumento de 4,8% em relação a 2013, quando se registrou 55.878 casos.

Ações policiais

A intervenção policial é segunda principal causa de mortes violentas, superando latrocínios.
Segundo o anuário, houve no ano passado 52.305 vítimas de homicídio doloso. E outras 3.022 pessoas morreram em decorrência de ações policiais (tanto em serviço quanto fora dele) – um aumento de 37% em um ano.

Por outro lado, 398 policiais foram assassinados (número menor que o de 2013, quando 408 agentes acabaram mortos). Também 2.061 pessoas morreram em decorrência de latrocínios (roubos seguidos de morte) e 773, por lesões corporais.

Sobre o FBSP

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública foi constituído em março de 2006 como uma organização não-governamental, apartidária, e sem fins lucrativos, cujo objetivo é construir um ambiente de referência e cooperação técnica na área de atividade policial e na gestão de segurança pública em todo o País.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *