sexta-feira,
14 de junho de 2024

Polícia prende mulher que encomendou crime contra o próprio irmão por causa de dívida em Venda Nova

Foto: Divulgação

 

Redação

 

Uma investigação conduzida pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Venda Nova do Imigrante resultou na prisão de três dos quatro suspeitos de envolvimento em um latrocínio, ocorrido no dia 15 de setembro do ano passado. As informações foram divulgadas, nesta quarta-feira (06), em entrevista coletiva, na Chefatura de Polícia Civil, com a presença do secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Alexandre Ramalho.

 

As investigações foram conduzidas pelo titular da DHPP de Venda Nova do Imigrante, delegado Alberto Roque Peres. “A vítima era moradora de uma comunidade próxima a Domingos Martins e fazia empréstimos a juros. A investigação demonstrou que a irmã da vítima devia a ele R$ 17 mil, inclusive havia notas promissórias que foram encontradas no veículo da vítima e, por conta dessa dívida, ela solicitou ao genro que efetuasse um roubo na casa dele”, explicou o delegado.

 

Segundo o delegado, a mulher também disse ao genro, que tem 19 anos, que havia cerca de R$ 20 mil na casa da vítima e que o dinheiro ficaria com ele, pois ela queria as notas promissórias que comprovavam a dívida dela. As investigações apontaram que o genro, então, chamou mais duas pessoas para executar o plano: um amigo de 21 anos e o irmão de 23 anos, que cumpria pena por tráfico de drogas e cometeu o crime durante uma saída temporária, autorizada pela Justiça.

 

No momento do roubo, a vítima reconheceu os suspeitos, que decidiram matá-lo e levar o corpo para a localidade de Caxixe, em Venda Nova do Imigrante. Segundo as investigações, o autor dos disparos foi o indivíduo que estava em saída temporária.

 

Dos quatro suspeitos identificados, apenas o de 23 anos está foragido. O suspeito de 21 anos foi preso, no dia 25 de novembro do ano passado, em Cachoeiro do Itapemirim, com o apoio da DHPP do município. O suspeito de 19 anos foi abordado, no último sábado (02), pela Polícia Militar, em Piúma, ocasião em que o foragido também foi localizado, no entanto, atirou contra os policiais e conseguiu fugir. Já a irmã da vítima foi presa nessa segunda-feira (04), em casa, pela equipe da Delegacia de Polícia de Vargem Alta.

 

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social fez críticas à legislação vigente, que permite a saída de condenados por crimes graves do sistema prisional. “O indivíduo é beneficiado pela saída temporária em setembro, comete esse latrocínio com crueldade, retorna para o presídio, novamente é beneficiado com a saída e hoje ele é suspeito de um novo homicídio e dois roubos, sendo este um indivíduo altamente perigoso (…). É um retrabalho, é novamente todo o esforço da Polícia Civil e Militar para prender esse indivíduo e isso traz um severo impacto na segurança pública capixaba”, afirmou Alexandre Ramalho.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *