terça-feira,
23 de julho de 2024

“Operação 3 Santas” contra desmatamento ilegal é realizada na Região Serrana

Redação

Com o objetivo de intensificar as ações de fiscalização contra o desmatamento ilegal, o uso irregular dos recursos hídricos e as atividades degradadoras do meio ambiente, foi realizada, nessas terça-feira (11) e quarta-feira (12), a operação integrada denominada “Três Santas”, que aconteceu nos municípios de Santa Teresa, Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá.

A operação foi realizada pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), o Batalhão da Polícia Militar Ambiental do Espírito Santo (BPMA), e contou com o apoio do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo da Secretaria da Casa Militar (Notaer).

Durante a ação integrada, foi realizado um patrulhamento aéreo nos municípios, onde foi possível identificar e mapear 39 pontos de desmatamento ilegal e 27 barragens irregulares. A partir do mapeamento e da fiscalização terrestre, os Órgãos competentes vão notificar os proprietários das áreas e barragens.

Foram constatadas as ocorrências de supressão irregular de vegetação, terraplanagens em Áreas de Preservação Permanente (APP’s) e queimadas, além da captação irregular de água e fracionamento de imóveis rurais abaixo da parcela mínima permitida por lei. As infrações identificadas sujeitarão os responsáveis a sanções, notificações/ advertência, multa e embargo das áreas.

“O Governo do Estado está trabalhando de forma integrada e planejada nas ações ambientais. A Agerh atua para coibir o uso irregular da água, mas o desmatamento ilegal é muito prejudicial para o equilíbrio hídrico. Essa é mais uma ação de muitas que serão realizadas. Vamos continuar atuando em todo o Estado”, destacou o diretor-presidente da Agerh, Fabio Ahnert.

De acordo com o diretor-presidente do Idaf, Leonardo Monteiro, a ação consiste em fortalecer o trabalho que o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado já realiza de monitoramento florestal. “Nos últimos quatro anos, o Idaf realizou 1.139 fiscalizações nos municípios da operação. Estamos trabalhando com a política zero desmatamento. Vamos realizar outras ações com esse objetivo. Quem desmatar no Espírito Santo, não ficará impune”, disse Monteiro.

Para o tenente-coronel e comandante do BPMA, Wanderson Machado Luchi, a operação Três Santas reforça o compromisso do Governo do Estado em reduzir a zero o desmatamento ilegal no Espírito Santo.

“A Polícia Militar, por meio do Batalhão Ambiental, com os demais órgãos competentes, atua fortemente com todo o aparato e tecnologias disponíveis para coibir esse tipo de crime. É muito importante desenvolver esse tipo de operação porque conscientiza o cidadão de que não é tolerável o desmatamento ilegal e existem punições para isso”, acrescentou o comandante Luchi.

O diretor-presidente do Iema, Alaimar Fiuza, destacou a importância da ação integrada de fiscalização para a proteção ambiental, com foco no desmatamento na ocupação irregular do solo na região. “É fundamental essa atuação planejada e coordenada do Governo do Estado, envolvendo diversos órgãos, para mostrar nossa intolerância com o uso irregular dos recursos naturais e com os crimes ambientais que degradem cada vez mais o meio ambiente”, pontuou.

Resultado da operação Três Santas:

Durante a operação em Santa Teresa, nessas terça-feira (11) e quarta-feira (12), foram identificados: uma área queimada, sete parcelamentos de solos irregulares, 11 áreas de desmatamento de vegetação nativa, 11 barragens irregulares e 15 captações de água irregulares.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *