quinta-feira,
18 de julho de 2024

Batalhão Ambiental e NOTAER participam de mega operação ambiental na região serrana contra desmate ilegal

Redação

Operação denominada como “Três Santas”, que reuniu o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), Instituto Estadual de Meio Ambiente (IEMA), Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (IDAF), Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH) e o Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (NOTAER), foi deflagrada nos dias 11 e 12 deste mês e teve o objetivo principal de combater o desmatamento ilegal e outros crimes ambientais na região serrana do estado.

A região conhecida como “Três Santas” tem sido constantemente ameaçada pelo desenvolvimento urbano, turístico e pela especulação imobiliária, o que resulta em crimes ambientais, como desmatamento ilegal, parcelamento irregular de solo e captação irregular de água. Essas questões têm sido alvo de denúncias e reclamações da população, além de terem sido constatadas pelos órgãos de fiscalização ambiental.

Com o intuito de preservar e restaurar a ordem pública no aspecto ambiental, a equipe integrada atua para garantir a manutenção de um meio ambiente ecologicamente equilibrado, por meio de ações preventivas e repressivas estrategicamente elaboradas, como a “Operação Três Santas”. O objetivo é cumprir o papel institucional e alcançar resultados satisfatórios para a sociedade e o meio ambiente.

Durante uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (12) na sede do IDAF, em Vitória, foram divulgados os resultados dos dois primeiros dias da operação. Foram constatados parcelamentos irregulares de solo, queima ilegal, construção de barragens irregulares, captações de água irregulares e áreas de desmatamento de vegetação nativa em estágio inicial e médio de regeneração, incluindo áreas de reserva legal.

A operação mobilizou 24 policiais ambientais em oito viaturas, além de três equipes do IEMA, três equipes da AGERH e três equipes do IDAF. Durante as ações, foram emitidas diversas notificações, como termos circunstanciados, multas e embargos. Destaca-se a identificação de uma área desmatada de 1,9 hectares em reserva legal.

Um sobrevoo realizado com a aeronave do NOTAER permitiu identificar 39 áreas de degradação, sendo 24 novos pontos que serão alvo de futuras fiscalizações, juntamente com outros 15 pontos já mapeados por meio de imagens de satélite.

Os pontos fiscalizados na “Operação Três Santas” foram definidos utilizando ferramentas como o Mapbiomas e o “Disque Denúncia 181”, que é a principal forma de fornecer informações sobre crimes ambientais e deve ser utilizada pela população, contribuindo assim para a efetividade do trabalho dos órgãos de fiscalização e segurança pública.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *