sexta-feira,
14 de junho de 2024

Polícia Civil prende suspeito de aplicar golpe do ‘falso Pix’ em Venda Nova

“Estelionatário foi preso na Rodoviária da cidade, após ter feito três vítimas”

Redação

Policiais Civis da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic) de Venda Nova do Imigrante realizaram uma operação, na tarde dessa quarta-feira (30), que resultou na prisão de um homem, de 24 anos, suspeito de ter aplicado o golpe do “falso Pix” em comerciantes da cidade de Venda Nova do Imigrante. A prisão foi realizada na Rodoviária do município, logo após o homem ter aplicado o golpe em três vítimas. Na ação, foram recuperadas as mercadorias adquiridas, por meio do golpe.

Após o recebimento de denúncia, as equipes tiveram conhecimento de que o suspeito estaria realizando compras no comércio da cidade e realizava o pagamento por transferência via PIX. No entanto, o suspeito se valia de um aplicativo de simulação, que, apesar de apresentar o comprovante de pagamento, o valor devido não era pago ao lojista.

Uma das vítimas, que é proprietária de uma loja de eletrônicos, informou que o golpista havia acabado de adquirir no estabelecimento dela um aparelho celular, no valor de R$1.300 reais, e duas máquinas de cortar cabelo, que totalizavam R$350 reais. O homem realizou o pagamento por meio de Pix, com a promessa de enviar o comprovante de pagamento posteriormente. Em seguida, o comerciante verificou o saldo da conta e comprovou que o pagamento não havia sido efetuado.

Após informação de que o estelionatário reside em Conceição de Castelo e estaria na Rodoviária de Venda Nova do Imigrante, aguardando o ônibus para retornar para a cidade dele, as equipes foram ao local e realizaram a abordagem. Na busca pessoal, foi encontrada uma mochila preta e dentro dela uma garrafa térmica, que o abordado disse ter comprado em uma papelaria, que fica localizada no bairro Vila Betânia. Ao todo, foram apreendidos um par de fones de ouvidos, uma bolsa pequena, uma mochila preta e uma garrafa térmica.

Imediatamente, os policiais realizaram diligências em uma papelaria para comprovar se o homem teria realizado outro golpe. Em conversa com a proprietária da loja, foi confirmado que ele comprou os produtos e pagou por transferência via Pix, enviando para ela o comprovante. Os policiais solicitaram que a mulher consultasse o saldo da conta para comprovar o pagamento, sendo então constatado que, apesar do comprovante, o pagamento não havia sido creditado na conta.

O titular da Delegacia Especializada em Investigações Criminais, delegado Alberto Roque Peres, explicou que o golpista utilizava um aplicativo para simular uma transferência de Pix e enviava o comprovante falso ao lojista, que, ao verificar o documento que aparentemente era verídico, realizava a entrega da mercadoria, porém a transferência de fato nunca ocorria.

O delegado Alberto Roque Peres alerta aos comerciantes que realizem a entrega das mercadorias somente após ter a confirmação do recebimento do dinheiro na conta. “A confirmação deve ser feita por meio do próprio aplicativo do Banco ou pela maquininha do cartão de crédito e, só depois de confirmado, o produto deve ser entregue”, acrescentou.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *