quarta-feira,
29 de maio de 2024

Fonte solar atende mais de 47 mil consumidores com geração própria de energia no ES

“Segundo mapeamento, estado possui 502,7 megawatts instalados em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos”

Redação

A quantidade de consumidores atendidos pela geração própria de energia solar no Espírito Santo ultrapassa a marca de 47 mil. De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o estado possui mais de 40 mil conexões operacionais de com tecnologia fotovoltaica em telhados e pequenos terrenos, espalhadas por 78 municípios, ou seja, 100% da região.

Desde 2012, a geração própria de energia solar já proporcionou ao Espírito Santo a atração de cerca de R$ 2,4 bilhões em investimentos, geração de mais de 14,6 mil empregos e a arrecadação de mais de R$ 613 milhões aos cofres públicos.

Conforme mapeamento da ABSOLAR, os capixabas estão entre os vinte estados brasileiros com maior potência instalada de energia solar para a geração própria. O estado possui 502 megawatts (MW) em operação nas residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos.

Para Vitor Romero, coordenador estadual da ABSOLAR no Espírito Santo, o avanço da energia solar no País é fundamental para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do Brasil e ajuda a diversificar o suprimento de energia elétrica do País, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco da ocorrência de bandeira vermelha na conta de luz da população.

“O estado do Espírito Santo é atualmente um importante centro de desenvolvimento da energia solar. A tecnologia fotovoltaica representa um enorme potencial de geração de emprego e renda, atração de investimentos privados e colaboração no combate às mudanças climáticas”, comenta.

Para o presidente executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, o crescimento da geração própria de energia solar fortalece a sustentabilidade, o protagonismo internacional do Brasil, alivia o orçamento das famílias e amplia a competitividade dos setores produtivos brasileiros.

“A fonte solar é uma alavanca para o desenvolvimento do País. Em especial, temos uma imensa oportunidade de uso da tecnologia em programas sociais, como casas populares do programa Minha Casa Minha Vida, na universalização do acesso à energia elétrica pelo programa Luz para Todos, bem como no seu uso em prédios públicos, como escolas, hospitais, postos de saúde, delegacias, bibliotecas, museus, parques, entre outros, ajudando a reduzir os gastos dos governos com energia elétrica para que tenham mais recursos para investir em saúde, educação, segurança pública e outras prioridades da sociedade brasileira”, conclui Sauaia.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *