sexta-feira,
12 de julho de 2024

Ales estuda implementar observatório do agro no ES

“Proposta surgiu durante reunião entre presidentes da Ales, Marcelo Santos, e da FAES, Júlio Rocha”

Redação

Na manhã desta segunda-feira, 16, o presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, deputado estadual Marcelo Santos, participou de reunião com a Diretoria da Federação de Agricultura do Espírito Santo (FAES), a convite do presidente da instituição, Júlio Rocha.

Na pauta, estavam temas importantes para o desenvolvimento do setor agropecuário capixaba, como a reforma tributária e a concepção do AGROLEGIS, o primeiro Observatório Agro do Legislativo brasileiro. A ideia é que esse observatório monitore e acompanhe projetos de lei relacionados ao agro no Espírito Santo, garantindo a atualização da legislação vigente, com o objetivo de promover o crescimento e desenvolvimento da agricultura capixaba.

O deputado Marcelo Santos destacou a importância do AGROLEGIS. Segundo ele, esse observatório vai proporcionar transparência além de fortalecer o trabalho dos deputados estaduais na criação de políticas públicas ainda mais eficazes para o setor agropecuário capixaba. “Essa iniciativa vai estreitar o diálogo entre o Legislativo e as necessidades da comunidade agro, incentivando a criação de medidas que vão impulsionar o desenvolvimento do setor de forma ainda mais eficaz e sustentável, valorizando o homem e a mulher do campo desse importante setor da economia capixaba.”

Esta vai ser mais uma importante iniciativa da Assembleia Legislativa do ES que já é a primeira Assembleia Digital do país e trabalha também para ser a mais transparente e inclusiva do Brasil. “Com o AGROLEGIS, o Espírito Santo quer construir um caminho que vai poder ser seguido por todo o país, fortalecendo ainda mais o papel do Legislativo no desenvolvimento do setor agropecuário em âmbito nacional”, afirmou o presidente Marcelo Santos.

Foto: Bruno Fritz

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *