quarta-feira,
29 de maio de 2024

Marechal Floriano deverá se tornar uma das principais rotas de cafés especiais do ES

“A qualidade dos grãos e a concentração de produtores no município são diferenciais apontados para a criação da primeira rota turística voltada para cafés especiais no estado”

Redação

O município de Marechal Floriano, na região serrana do Espírito Santo, pode sediar a primeira Rota Capixaba de Cafés Especiais do Estado. É o que propõe o Projeto de Lei (PL) 593/2023, apresentado na Assembleia Legislativa.

A proposta tem objetivo de potencializar o turismo na área, além de fomentar o desenvolvimento econômico local com a valorização dos cafés produzidos de forma especial e diferenciada, promovendo o setor. A rota deve envolver ações para reunir e divulgar os cafés especiais produzidos na região, ressaltando sua qualidade, singularidade e sabores.

A Rota dos Cafés Especiais abrange os distritos de Santa Maria de Marechal, Vitor Hugo e Araguaya. Para receber o reconhecimento como pertencentes à rota, os cafeicultores deverão atender aos critérios técnicos oficiais que definem um café como especial, fundamentados em índices de qualidade, sabor, aroma e aspectos culturais que valorizam a tradição cafeeira local.

Na justificativa da matéria, o deputado Allan Ferreira explica que a ideia de intitular como Primeira Rota de Cafés Especiais advém de “uma primeira ideia de proposições legislativas indicando rotas de produção de cafés especiais por todo o Espírito Santo, seguindo pelas possíveis outras rotas, nas mais diversas regiões. Destaco a região de Marechal Floriano como primordial, na medida em que assumirá a vanguarda da produção destes cafés e pela alta concentração de produtores em um curto espaço geográfico”.

Allan ainda ressalta características que contribuem para a qualidade do café produzido no município, como altimetria variada e clima ameno, condições ideais para o cultivo de grãos com qualidade superior. “A região possui potencialidade e concentração de cafés passíveis de reconhecimento em nível estadual a qual pretendemos reconhecer através de norma jurídica estadual”, conclui o parlamentar.

Café especial

Conforme a Associação Brasileira de Cafés Especiais, caracterizam esse segmento “grãos isentos de impurezas e defeitos que possuem atributos sensoriais diferenciados”. Essa seleção assegura “bebida limpa e doce, corpo e acidez equilibrados”. São classificados como especiais os cafés com mais de 80 pontos na análise sensorial. Esses produtos também devem seguir critérios de sustentabilidade ambiental, econômica e social em todas as etapas de produção.

Fotos: ELABORE/NC

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.
Array

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *