sexta-feira,
12 de julho de 2024

Polícia Federal desarticula grupo responsável por desvios de donativos destinados às vítimas de enchentes no Sul do ES

“Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos investigados, além do sequestro de bens e bloqueio de valores”.

Redação

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (2/7), a Operação Black Friday, cumprindo cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos investigados, além de outras medidas assecuratórias, como o sequestro de bens e o bloqueio de valores.

As medidas foram implementadas em decorrência de investigações iniciadas no dia 20 de junho, no âmbito de um inquérito policial que tramita na delegacia de Polícia Federal, instaurado para apuração dos crimes de peculato e associação criminosa.

O grupo investigado é suspeito de subtrair diversos donativos que estavam armazenados na Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) em Cachoeiro de Itapemirim, destinados às vítimas de enchentes no sul do Espírito Santo. Segundo a investigação, as subtrações teriam ocorrido nos dias 2, 8 e 16 de junho de 2024, sendo o principal articulador um empregado terceirizado da CONAB, que em associação com outras três pessoas, retirou, sem autorização e de forma clandestina, 49 Geladeiras, 43 fogões, oito cestas básicas, 153 itens de higiene pessoal, entre outros materiais que se destinavam à doação.

As doações eram armazenadas na CONAB por meio de um contrato firmado entre a empresa pública federal e a Defesa Civil do ES, que estão colaborando com as autoridades para esclarecer os fatos e assegurar que os responsáveis sejam devidamente punidos, reiterando o compromisso com a transparência e a integridade na gestão dos recursos destinados à assistência humanitária.

Caso condenados, os investigados poderão responder pelo crime de peculato e associação criminosa.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *