sexta-feira,
12 de julho de 2024

Polícia Civil interdita loja de roupas que vendia produtos falsificados em Anchieta

“O dono da loja já foi identificado, porém continua foragido. A irmã do investigado foi detida”.

Redação

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari, realizou, na última sexta-feira (05), uma ação em desdobramento da “Operação Epílogo”, no município de Anchieta. Foram apreendidas diversas mercadorias falsificadas numa loja de roupas pertencente ao irmão do narcotraficante Willian Zanoli, vulgo “Terceirão”, líder do grupo que domina o tráfico de drogas do bairro Santa Mônica, em Guarapari.

De acordo com as investigações, o irmão de “Terceirão” também é responsável por movimentar os valores oriundos da comercialização de drogas na região. O suspeito está foragido em razão de um mandado de prisão por crime de homicídio consumado.

Mesmo foragido da Justiça, o investigado mantinha uma loja de roupas no bairro Justiça, em Anchieta. No estabelecimento, eram comercializados roupas e acessórios de marcas falsificadas. No dia da diligência, a equipe policial se deslocou ao estabelecimento comercial, porém no momento da abordagem o suspeito não se encontrava no local.

A equipe foi recebida pela irmã do suspeito, que estava responsável pela loja. Além dos produtos falsificados, a loja não tinha alvará de funcionamento e, segundo relatado pela investigada, o estabelecimento também não emitia notas fiscais das vendas.

Foram apreendidos dez casacos, 205 camisas, 27 calças, 91 bermudas, 83 calçados, 13 acessórios, 15 cuecas, três fones de ouvido, três cordas de pular, dois terminais de pagamento eletrônico e R$ 320,00 em espécie.

A mulher de 34 anos assinou um termo circunstanciado (TC) pelo crime previsto no artigo 190, inciso I, da Lei 9.279/1996, e foi liberada após assumir o compromisso de comparecer em juízo.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *