sexta-feira,
12 de julho de 2024

Santa Maria de Marechal festeja São Vendelino

Com uma bonita carreata, seguida de procissão, integrantes da Comunidade de São José, do distrito Santa Maria de Marechal, festejaram São Vendelino. Conhecido como “o santo dos campos e dos criadores de animais”, o seu dia é celebrado em 20 de outubro. A devoção ao santo foi trazida para o Brasil pelos imigrantes alemães.

Na última segunda-feira (19), várias pessoas da comunidade se reuniram na residência da família de Hilda Kröhling. Depois de uma bonita oração, a imagem seguiu em um carro aberto, enfeitado com ramos de café e muitas flores, até a Igreja de São José. No portão de entrada, a imagem de São Vendelino foi retirada do veículo e levada em procissão até o altar da igreja.

O padre Josemar Stein celebrou missa em honra ao santo. Durante a celebração, os participantes seguravam ramos de café, que foram abençoados. Ao final, foram benzidos os carros e outros veículos que os trabalhadores rurais usam para o trabalho na agricultura.

Em Santa Maria de Marechal, a primeira procissão e missa em honra ao santo aconteceu em outubro de 1951, segundo registros de livros da Igreja de São José. Naquela época, foi feita uma lista de homens e mulheres, em honra a são Vendelino, e pagou-se uma missa cantada. Em dezembro do mesmo ano, foi feita uma lista, pelas senhoras da comunidade, pela colheita do café.

Em 19 de março de 1953, o senhor Pedro Guilherme Christ fez o andor para São Vendelino. Ele recebeu 35 mil réis pelo trabalho. O frete da imagem do santo custou 20 mil réis. Em 12 de junho, foi paga a licença para benzer a imagem de São Vendelino ao então padre Leão. A gratificação foi de 20 mil réis. Todas essas informações foram divulgadas durante a missa, pela coordenadora da comunidade, Odete Ludovico Calvi. Os dados foram pesquisados em livros antigos de registros de Santa Maria.

São Vendelino é conhecido como o “Santo do Campo”. É o patrono dos lavradores e dos criadores de animais. Nascido na Escócia, Vendelino era um príncipe que optou por viver na simplicidade e na pobreza. Os alemães são muito devotos dele. Os imigrantes trouxeram essa tradição para o Brasil, que se mantém até os dias de hoje.

Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *