domingo,
14 de julho de 2024

História de uma florianense que comoveu o mundo

Giovana Schneider

Uma jovem, com um futuro promissor, e que teve sua carreira interrompida, estaria completando agora em junho, 35 anos. Ela, que saiu de uma pequena cidade do interior e, foi brilhar nas passarelas. Foi finalista do Miss Mundo representando o Espírito Santo. Já foi escolhida como o 4° rosto mais bonito do mundo. Mas, infelizmente, nos deixou prematuramente. Sabemos, que nada podemos fazer, só o que fica é a saudade dos familiares, amigos e conhecidos. É, realmente uma triste história com o final lamentável, infelizmente. Na época, foi notícia em páginas de jornais, tabloides e, na internet pelo mundo. 

Em Marechal, temos muitas histórias, e para que elas não caiam no esquecimento, precisamos divulga-las. E esta coluna nasceu para isso, espero sempre poder passar para vocês o que aqui, em Marechal, aconteceu. 

MARIANA BRIDI

Foto divulgação

Nome completo, Mariana Bridi Costa, nasceu em 18 de junho de 1988, natural de Marechal Floriano/ES. Filha de Agnaldo Costa e Sonia Bridi. Morreu, no dia 24 de janeiro de 2009. Foi uma modelo brasileira. 

FONTE: Blog do Monk

CARREIRA

Mariana Bridi começou a carreira após um curso de modelo aos 14 anos. Depois, iniciou sua participação em concursos e eventos de moda. Em 2007, representou a cidade de Guarapari no Miss Mundo Brasil, realizado no Paraná e garantiu o 4º lugar. No mesmo ano, participou do Face of the Universe, na África do Sul, e garantiu o título de quarto rosto mais bonito do mundo. Em 2008, participou novamente do Miss Mundo Brasil, desta vez representando Sergipe e obteve mais uma vez o quarto lugar. E na China, ganhou o prêmio de melhor corpo no Miss Biquíni Internacional.

INFECÇÃO

Em dezembro de 2008, Mariana sentiu-se mal e foi diagnosticada com uma infecção urinária. Medicada, não respondeu bem ao tratamento retornando ao hospital com fortes dores dois dias depois. O seu estado piorou, sendo diagnosticado uma infecção generalizada por um bacilo, o Pseudomonas aeruginosa, resistente a antibióticos. Com falta de oxigenação nos pés e mãos, eles tiveram de ser amputados. Além disso, um dos rins parou de funcionar. Parte do estômago da modelo chegou a ser retirado numa tentativa de conter uma hemorragia abdominal.

Sofrendo de várias complicações como hemorragia e estando em coma induzido, Mariana faleceu às 3 horas da madrugada do dia 24 de janeiro de 2009. Seu caso gerou grande comoção nacional e internacional, sua morte foi noticiada em vários jornais e canais de televisão do mundo, sendo repercutido na mídia internacional com matérias na CNN, USA Today, Los Angeles Times, BBC, Daily Telegraph, The Sun, Daily Mail, entre outros, e seu sepultamento foi acompanhado por milhares de pessoas. Em Marechal Floriano, a prefeita na época, Eliane Lorenzoni, decretou luto de três dias.

Ela também foi matéria na Revista Veja (edição 2097, página 84).

Conversei com o senhor Agnaldo Costa, pai da Mariana. Ele ficou emocionado ao relembrar da luta e, sofrimento da filha. Mas o que o deixa feliz, é que ela chegou a realizar o seu sonho, foi uma modelo conhecida, viajou para fora do Brasil, representando o estado do Espirito Santo. Falou da beleza da filha e, com muito orgulho de ser o seu pai. Perguntei o lugar que estudava, me respondeu que estudou um tempo em Santa Maria. Como ele mesmo falou, nós não sabemos o dia de amanhã e, deu para perceber, que é uma pessoa temente a Deus, sabe que são os desígnios desta vida. Falou também com muito carinho do filho Gustavo. Agradeci a atenção dele, pois, sei que não é fácil certas lembranças.

Quando cheguei em frente à casa do senhor Agnaldo, no bairro Ponto Frio, em Marechal Floriano. O lugar era de paz, só se ouvia o barulho dos pássaros que estavam fazendo uma festa naquela árvore frondosa. 

MENINA

Você que foi atrás de teu sonho,

Voo e, voo bastante,

Tão nova, uma menina,

Que sempre soube o que queria,

Nas passarelas brilhou,

Até na China chegou,

Parabéns, menina,

Você, ainda merece ser aplaudida,

E até seguida,

Não se deixou intimidar,

Mesmo sendo do interior,

Menina,

Hoje, é uma estrela que brilha,

Menina.

Giovana Schneider: Escritora, poeta, contista e colunista. Ocupante da cadeira de nº 06 da AFHAL (Academia Florianense de História, Artes e Letras “Flores Passinato Kuster”). 
Compartilhe

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site, e nos reservamos o direito de excluir. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

5 respostas

  1. Que linda reportagem! Me lembro deste caso. Realmente era linda, tenho certeza que continua brilhando nas passarelas do céu!

  2. Foi muito triste este acontecimento. São coisas que não tem explicação ou porque não aceitamos perder, não tem culpado é o destino. É o que posso dizer pra família e amigos que tenho certeza sentem a falta desta menina.
    Adorei o poema foi uma linda homenagem

  3. Parabéns amiga! Bela reportagem. Triste pela família e amigos! Ela era linda. Tive a oportunidade de fazer os cabelos dela por algumas vezes no meu salão que tinha no centro de Domingos Martins. Ela era encantadora!! 😔😔

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *